Trabalho em conjunto dos governos federal, estaduais e municipais buscam aumentar coberturas vacinais

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Ascom Sesab

Foto: Leonardo Rattes / Saúde GovBA

Duas estratégias para ampliar as coberturas vacinais estão sendo trabalhadas conjuntamente na Bahia: o Movimento Nacional pela Vacinação, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, e o Programa Vacina Bahia, criado pelo Governo do Estado no mês de fevereiro deste ano. As duas iniciativas buscam reforçar o calendário vacinal de todas as faixas etárias, principalmente no grupo de crianças.

Uma das ações do Movimento Nacional é a campanha de multivacinação, como explica o Diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Eder Gatti. Ele esteve na sexta-feira (20) na unidade de saúde do Curralinho, em Salvador, acompanhando a atividade. “O Brasil vem registrando baixas coberturas vacinais desde 2016. A gente tem o desafio de recuperar as coberturas vacinais e também trazer de volta a confianças das pessoas nas vacinas”, afirmou.

Eder Gatti ainda destacou que o Movimento Nacional de Vacinação inclui uma estratégia de microplanejamento com os municípios, adotando ações extramuros. “A ideia é poder levar as vacinas para locais como escolas e para as residências”, pontuou.

A coordenadora de imunização e doenças imunopreveníveis da Bahia, Vânia Rebouças, que também esteve na ação, falou do trabalho em conjunto que a Secretaria da Saúde do Estado tem feito com o Ministério da Saúde e municípios. “Essa parceria das diferentes esferas de governo é essencial para aumentar as coberturas vacinais. Estamos trabalhando para localizar as pessoas que ainda estão com as cadernetas de vacinas desatualizadas”, disse.

Foto: Leonardo Rattes / Saúde GovBA

Vânia também explicou que o Programa Vacina Bahia iniciou focando nos 43 municípios com até 100 mil habitantes com as mais baixas coberturas vacinais e, desde o início de setembro, foi expandido, passando a recorrer à estratégia da busca ativa e levando os agentes de imunização até as comunidades quilombolas, indígenas e ribeirinhas dos municípios baianos. Foram disponibilizados 12 veículos, com a atribuição exclusiva de levar vacinadores a comunidades mais distantes, técnicos de enfermagem e computadores para serem utilizados nas salas de vacina.

Em 2022, a cobertura vacinal na Bahia atingiu a taxa de 75,6% para vacinação contra a Poliomielite, 75,4% para Pentavalente, enquanto 79,4 % foram vacinados contra a Pneumocócica e outros 75,6 %, para a Tríplice Viral. Em 2023, apesar dos números ainda estarem defasados por conta de um problema no banco de dados do Ministério da Saúde, o quê atrasa a atualização dos índices, o Estado já registra uma pequena melhora nas taxas de imunização. A meta do Estado é que o índice alcance, no mínimo, 95% do público-alvo de cada imunizante.

Veja também

Luto: Morre D. Iracema Peixinho

Blog do Eloilton Cajuhy Morreu nesta quarta-feira, 17 de abril, Dona Iracema Sampaio de Almeida Peixinho. Familiares informam que o velório vai