Justiça nega pedido de indenização de Bolsonaro contra Lula por fala sobre móveis do Alvorada

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Ex-presidente e Michelle também queriam retratação; itens dados como sumidos foram encontrados.

Por Daniel Gullino/O Globo — Brasília

O presidente Lula e o ex-presidente Jair Bolsonaro — Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula e Alan Santos/PR

A Justiça do Distrito Federal negou uma ação apresentada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro e pela ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os dois queriam uma retratação e uma indenização por Lula ter sugerido que eles foram responsáveis por levar móveis desaparecidos do Palácio da Alvorada, que foram posteriormente encontrados.

A juíza Gláucia Silva extinguiu o processo sem analisar o mérito, ou seja, sem determinar se o pedido tem ou não fundamento. De acordo com a magistrada, a ação deveria ter sido apresentada contra a União, e não diretamente contra Lula. “Eventual pretensão de indenização e retratação deverá ser exercida em desfavor do Estado (União Federal)”, escreveu.

Em janeiro de 2023, Lula sugeriu, durante café da manhã com jornalistas, que as peças que haviam sumido teriam sido levadas por Bolsonaro. A Presidência, no entanto, informou no mês passado que encontrou os 261 itens que haviam sido dados como perdidos.

Bolsonaro e Michelle haviam solicitado uma indenização de R$ 20 mil, que seria direcionada ao Instituto Carinho, que acolhe crianças em situação vulnerável na capital federal. Os advogados também queriam uma retratação “na mesma proporção do dano” que teria sido realizado.

Veja também

Agradeça

Blog do Eloilton Cajuhy A vida, sua família, momentos do seu cotidiano. Seja grato aos aprendizados, por suas conquistas e tudo aquilo