Febre aftosa: última campanha de vacinação da Bahia é antecipada

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Imunização dos rebanhos bovino e bubalino será de 1º a 30 de abril, com a finalização de 146 ciclos.

Por g1 BA

Vacinação contra febre aftosa acontece em abril na Bahia — Foto: Carol Garcia/GOVBA

A última campanha de vacinação contra a febre aftosa na Bahia foi antecipada: a imunização do gado começará na próxima segunda-feira (1º) e vai até 30 de abril. O período é considerado um marco histórico na defesa agropecuária do estado, além de finalizar 146 ciclos de imunização dos rebanhos bovino e bubalino, estimados em aproximadamente 13 milhões de cabeças em todo o território baiano.

Desde 1968, os produtores locais vacinam seus rebanhos e, nos últimos 20 anos, a Bahia registrou índices vacinais acima dos 90% exigidos pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). O estado é o sétimo no ranking nacional.

Nesta última etapa, a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) espera vacinar 100% dos rebanhos. Com isso, os produtores terão até 17 de maio para declarar a vacinação e informar a geolocalização das propriedades pelo site ou em um dos 376 escritórios da Adab nos 27 Territórios de Identidade do estado.

A agência destaca que o esforço conjunto com o setor produtivo foi o que possibilitou a chancela do Mapa para a suspensão da vacinação a partir de maio deste ano.

“Com isso, haverá uma economia direta de, aproximadamente, 100 milhões de reais/ano com custos para aquisição de vacinas, manejo do rebanho, além de outros benefícios com a ampliação do parque agroindustrial e agregação de valor às exportações com abertura de novos mercados”, destaca o diretor geral da Adab, Paulo Sérgio Luz, salientando que o apoio do setor produtivo nesta última campanha será de extrema importância para atingir a meta.

Zona livre sem vacinação

Antes do início da campanha, equipes da Adab já estão executando a vigilância sorológica, a fim de demonstrar a ausência do vírus na Bahia. A ação faz parte do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA) no ano de 2024.

O objetivo é comprovar que a Bahia tem condições de pleitear a “Certificação Internacional de Zona Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação”.

De acordo com a Adab, esse plano está alinhado com o Código Sanitário para os Animais Terrestres da Organização Mundial de Saúde Animal (OMSA) e com as diretrizes do Programa Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (PHEFA), cuja meta é erradicar a doença na América do Sul e suspender a vacinação gradualmente.

Veja também

Invejar é fácil!

Blog do Eloilton Cajuhy Qualquer um pode jogar as próprias frustrações sobre uma pessoa que aparenta ter a vida ideal. É muito