Estresse no Enem: veja como preservar saúde mental na rotina de estudos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Coordenadora Pedagógica explica como estudantes podem lidar e superar a pressão individual, expectativa familiar e esgotamento mental.

Luana Lopes

Imagem: Siora Photography

A saúde mental desempenha um papel fundamental no rendimento dos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). De acordo com Miriam Sales, Coordenadora Pedagógica da Mind Lab, a cobrança excessiva e uma rotina de estudo desequilibrada podem impactar negativamente o desempenho dos vestibulandos. A pressão para obter um bom resultado pode levar os estudantes a enfrentarem ansiedade e estresse, comprometendo sua qualidade de vida. Assim, é crucial que os responsáveis e professores estejam atentos aos sinais de dificuldades enfrentadas pelos estudantes.

“Alguns ‘sintomas’ que podem indicar estresse e ansiedade com o Enem, são: falta de motivação, a perda de sono e a dificuldade de concentração. Esses são comportamentos que merecem atenção”, comenta a especialista.

Sendo assim, é essencial cuidar da saúde mental ao se preparar para essa importante prova que será realizada nos dias 5 e 12 de novembro. Como os vestibulandos estão na reta final dos estudos preparatórios para o Enem, Miriam elenca dicas de como preservar a saúde mental, questão que afeta não apenas o desempenho acadêmico, mas também a qualidade de vida em geral.

Rotina para uma vida saudável

Para evitar problemas de saúde mental durante a preparação para o Enem, é necessário equilibrar a rotina de estudos com momentos de lazer, descanso e interação social. Miriam Sales ressalta a importância de criar uma rotina de vida saudável, que inclua não apenas o estudo, mas também atividades físicas, relacionamentos saudáveis e momentos de diversão. Investir no cuidado com a saúde mental durante esse período facilita o processo de autorregulação emocional, autoconhecimento e tomada de decisões. Os benefícios dessa abordagem incluem um melhor desempenho nas provas e outros desafios enfrentados durante esse período de preparação.

Apoio necessário

Uma rede de apoio formada pelos pais, professores e profissionais da saúde mental pode oferecer suporte emocional e encaminhamento para ajuda especializada quando necessário. Todos devem trabalhar em conjunto para criar um ambiente seguro e acolhedor, oferecendo apoio emocional e psicológico quando preciso. A escola deve contar com políticas claras e protocolos para lidar com questões relacionadas à saúde mental. Já os professores precisam ter sensibilidade para identificar os sinais de desordem e encaminhar os alunos para ajuda especializada. Os pais, por sua vez, devem estabelecer uma comunicação aberta com os filhos, criando um ambiente propício para compartilhar sentimentos e preocupações.

Invista na saúde mental

De acordo com Miriam, dar importância à saúde mental possibilita a autorregulação emocional, o autoconhecimento e a segurança na tomada de decisões. Isso resulta em um rendimento melhor nas provas e demais desafios enfrentados durante o período de preparação. “Assim o estudante é capaz de ter foco por não se preocupar com mil coisas ao mesmo tempo, consegue ter disciplina por saber, com clareza, o objetivo que pretende alcançar e, por fim, se sente motivado para superar desafios”, comenta a pedagoga.

Veja também

Agradeça

Blog do Eloilton Cajuhy A vida, sua família, momentos do seu cotidiano. Seja grato aos aprendizados, por suas conquistas e tudo aquilo