Contaminação no Rio São Francisco mata mais de mil peixes em Juazeiro; causa é investigada

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Análise inicial identificou que não se trata de fenômeno natural. Equipes de diversos órgãos estão na cidade para identificar o que causou o problema.

Por g1 BA e TV São Francisco

Contaminação no Rio São Francisco mata mais de mil peixes; causa é investigada — Foto: Reprodução/TV Bahia

Mais de mil peixes apareceram mortos no Rio São Francisco, na região de Juazeiro, no norte da Bahia. Nesta terça-feira (7), 200 técnicos de diversos órgãos estão na cidade para identificar o que causou a contaminação das águas, já que uma análise inicial identificou que não se trata um de fenômeno natural.

O fornecimento de água nas comunidades ribeirinhas e rurais foi suspenso, e o abastecimento está sendo feito por carros-pipa, para evitar problemas aos consumidores. A orientação da Secretaria Municipal de Saúde é que as pessoas procurem uma unidade de saúde, caso tenham bebido a água contaminada.

O órgão também pede que moradores evitem não somente beber, mas também cozinhar, tomar banho e usar a água do trecho para quaisquer atividades domésticas.

Uma equipe de fiscalização preventiva integrada (FPI) aguarda os resultados das análises, coletadas na segunda-feira (6). De acordo com a promotora de Justiça Luciana Cury, que é coordenadora-geral da ação, as investigações envolvem pelo menos 10 municípios da região e diferentes órgãos, entre eles o Ministério Público estadual.

“Assim que chegamos, com mais de 50 instituições, nós recebemos a informação dessa grande mortandade de peixes. Fomos a campo investigar as possíveis causas. Constatou-se a presença de uma quantidade grande de peixes mortos, uma escala em proporção grande, mais do que mil peixes encontrados mortos”.

Contaminação no Rio São Francisco mata mais de mil peixes; causa é investigada — Foto: Reprodução/TV Bahia

“Foi detectada a presença, no Riacho Boqueirão, de falta de oxigenação – uma oxigenação zero – que provoca essa condição, e que não foi um fenômeno natural. Algo aconteceu, impactou as águas e provocou essa mortandade” , complementou a promotora.

A Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano de Juazeiro e o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) também estão envolvidos na análise da água. A expectativa é de que as investigações sejam concluídas brevemente, mas ainda não há previsão para que isso aconteça.

Enquanto isso, cidades da região norte da Bahia, como Curaçá – que fica a cerca de 95 km de Juazeiro – também estão impactadas pela contaminação da água, já que também têm o abastecimento feito pelas águas do Rio São Francisco.

Veja também

Copa Ciganão volta em alto estilo

Três jogos fizeram a alegria do torcedor neste domingo (25) no Alto do Cigano. Blog do Eloilton Cajuhy Após o recesso do