Brasil ainda está longe de cumprir metas nacionais do plano atual na educação básica

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Comissão de Educação do Senado discutiu o assunto nesta segunda-feira (29).

Da Rádio Senado, Floriano Filho

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O novo Plano Nacional de Educação definirá metas e estratégias para o período de 2024 a 2034. A Comissão de Educação do Senado fez uma avaliação do programa atual e discutiu as prioridades do novo PNE para a educação infantil e os ensinos fundamental e médio.

A audiência pública faz parte de um ciclo de debates sobre estratégias e diretrizes sugerido pelo presidente da Comissão, senador Flávio Arns, do PSB do Paraná. O representante do Ministério da Saúde, Alexsander Moreira, detalhou as mais de 40 metas a serem cumpridas até 2024.

Mais de 95% delas ainda não foram atingidas. Alexsander disse que uma das grandes dificuldades tem sido a alfabetização infantil e fez um apelo por uma articulação entre governadores e prefeitos.

“União, Estados e Municípios na construção, na busca do atingimento das metas do plano e principalmente no monitoramento e avaliação dos planos de educação”, disse.

Natanael José da Silva, vice-presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação em Pernambuco, afirmou que o PNE serviu de inspiração para planos municipais, mas confirmou as dificuldades de coordenação e gestão para o atingimento das metas estabelecidas nos estados.

“Nós temos hoje em 2023 pouco avanço. Um avanço tímido em algumas metas e, em outras, nem avanço nos tivemos, considerando a expectativa da sociedade. Em particular daqueles que se mobilizaram para construção do Plano Nacional de Educação”, falou Natanael.

O senador Flávio Arns prometeu engajar a Comissão de Educação do Senado em diálogos mais próximos com representantes educacionais de todo o país.

“A Comissão de Educação do Senado fará também um trabalho de colaboração para que assembleias estaduais, câmaras municipais participem desse debate. O importante é sempre fazermos juntos. O entusiasmo tem que ser coletivo”, afirmou Flávio Arns.

Outras metas do PNE atual incluem a universalização do atendimento escolar e a superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da cidadania.

Veja também