‘Não vamos permitir nenhuma festa de paredão na Bahia’, diz Rui Costa após chacina com seis mortos e 12 feridos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Governador do estado fez anúncio nas redes sociais, mas não divulgou quando vai decretar medida

Por g1 BA

Grupo armado atira contra festa paredão e deixa mortos e feridos em Salvador — Foto: Reprodução/Redes Sociais

O governador da Bahia, Rui Costa, disse no final da tarde desta quarta-feira (13), que não vai permitir festas do tipo “paredão”, no estado. O gestor fez o anúncio nas redes sociais, mas não divulgou quando vai decretar a medida.

O relato de Rui Costa acontece horas após um ataque que terminou com seis pessoas mortas e outras 12 feridas em uma festa de rua no bairro do Uruguai, em Salvador. Dois suspeitos de participarem do crime foram presos.

De acordo com o governador da Bahia, a realização de festas em ruas serão permitidas apenas com a autorização das prefeituras e comunicados com a Polícia Militar.

“Não vamos permitir mais nenhuma festa de paredão na Bahia. Para festas serem realizadas fechando ruas, as prefeituras precisarão autorizar e comunicar à Polícia Militar previamente. Caso não haja autorização prévia, a PM deverá apreender os equipamentos sonoros”, disse o governador.

No dia 7 de setembro, feriado da Independência do Brasil, dois jovens foram mortos a tiros durante uma festa no bairro de São Caetano, em Salvador. A festa aconteceu após uma partida de futebol.

Em agosto deste ano, ao menos dois casos de troca de tiros deixaram vítimas em festas “paredões”, na capital baiana. No dia 2, três homens morreram após serem baleados em uma festa do tipo “paredão”, na Rua 14 de Setembro, bairro de Paripe.

Já no dia 29, o jovem Luís Henrique de Jesus Silva, de 22 anos, morreu e outras três pessoas ficaram feridas em uma festa “paredão”, no bairro da Fazenda Grande do Retiro.

Veja também