Meu Senhor do Bonfim, cadê meu São João?

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

BLOG DO ELOILTON CAJUHY

Pela primeira vez na história das festas juninas de Senhor do Bonfim, não houve São João. O tradicional 23 de junho passa em branco. A pandemia do novo coronavírus obrigou a prefeitura a cancelar o evento.

Amantes do forró lamentam passar o mês de junho sem a sua maior festa, que além da diversão, gera negócios através da movimentação da economia e possibilita o congraçamento entre bonfinenses e turistas, sem falar da oportunidade do reencontro entre amigos e familiares que moram distantes.

O poeta Daniel Gomez, sensibilizado com este grande sentimento de tristeza que se abate sobre os bonfinenses, decidiu fazer uma poesia intitulada “Festa de São João”, traduzindo em letras o vazio que a Covid-19 trouxe para os forrozeiros que ficaram sem os festejos deste ano.

Confira:

FESTA DE SÃO JOÃO

Calaram-se as sanfonas
E o Caruá nas ruas
Também não saiu
A alvorada não
Prosseguiu
Não houve Festa
De São João
Nem vi o Show do seu
Tião
E os enfeites de suas
Roupas
Em meu olhar não reluziu.

Não teve a fogueira
Das Moças
O Espaço Gonzagão
Se calou
Xaxado, xote, baião
E Calumbi
Nada por aqui tocou
E o Sfrega também
Não aconteceu
O Espaço Seu Assis
Nem se ergueu
E o bom arrasta-pé
Só por um instante
De nós se afastou.

Eu quero a minha
Alegria de volta
Nas Alvoradas eu
Quero saí
O coronavirus o tempo
Vai consumir
E a gente volta a se
Alegrar
No jegue elétrico
Vou sair para dançar
E o Casamento Matuto
A boa risada vai
Me permitir.

Já não basta o Guerra
De Espada
Pela Justiça ser proibida
A Roda do Palmeiras
Tão divertida
Do Alto da Maravilha
Não pode sair
Um licor de casa
Em casa a descontair
Que pena não teve
São João
Foi uma tristeza
Muito sentida

Eu quero a minha rua
Enfeitada
E o Forró Grito nos
Bairros voltar
Não tenho mais Maria
Batom para dançar
Só a sua lembrança
Na Janela do Trem
O nosso São João
É que muito nos convém
Pois a chama da nossa
Fogueira
A pandemia não vai apagar.

E o Nordeste enfim
Silencia
Sem palco enfeitado
O triângulo um som
Não emitiu
O toque da zabumba
Não se ouviu
São Pedro Santo Antônio
E São João
Com muita prece
Fé e devoção
A nossa legria
Tão logo vai voltar
A fluir.

Na Capital Baiana
Do forró
A nossa festa
Não deixa de acontecer
São as Live no celular
Notebook ou TV
E na casa de João, José
Ou Maria
Afasta o sofá que tem
Alegria
Deixa que Lu e Eloilton
Mostra a festa para você.

Daniel Gomez.

Veja também

Não transfira para Deus o seu perdão

Na mensagem de abertura do Programa Cidade Aberta da Rádio Caraíba, edição desta sexta-feira (10), o locutor Eloilton Cajuhy lembrou que o