Internado com Covid-19, Jorge Aragão deixa UTI e deve receber alta nos próximos dias

FONTE: Extra

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Jorge Aragão está internado desde o último dia 13 em hospital na Barra – Foto: Roberto Moreyra / Agência O Globo

Internado com Covid-19 desde o último dia 13, Jorge Aragão está respondendo bem ao tratamento para uma pneumonia viral e, nesta segunda-feira (19), deixa a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Unimed, na Barra. De acordo com a assessoria do artista, Aragão está sendo transferido para um quarto e, nos próximos dias, deve receber alta.

”O Jorge recebeu alta da UTI. Ele já está indo para o quarto hoje e, nos próximos dias, vai receber alta”, informou o representante do sambista de 71 anos.

A assessoria ainda reforçou que o quadro de saúde do cantor é estável. ”Ele apresenta quadro estável, boa resposta ao tratamento clínico e segue consciente, com previsão de alta nos próximos dias”, afirmou a nota divulgada nesta segunda-feira, que também fala que Aragão ”estará apto para cumprir a agenda de shows em breve”.

Jorge Aragão diz que ‘nunca abriu uma cerveja’ e que não liga para proibição de álcool em lives: ‘Faço festa até com mingau’.

De acordo com a assessoria do Hospital Unimed, na Barra, Zona Oeste do Rio, Aragão ficou na UTI ”sob monitorização contínua e cuidados específicos para a condição clínica, apresentando boa resposta ao tratamento”.

Segundo fontes próximas a família de Aragão, o cantor chegou ao hospital com cerca de 50% de comprometimento nos pulmões. Mesmo correndo tudo bem, ele deve seguir no hospital por mais alguns dias para cumprir o isolamento necessário.

Aragão tem um histórico de internações e cirurgias por problemas cardíacos. Em 2019, quando deu entrevista ao GLOBO por conta da turnê que comemorava seus 70 anos, ele detalhou:

— Sou um cardiopata sério. Tenho 20 stents no coração. Quando Alcione veio me falar que botou um, preocupada, eu falei: “Unzinho só, comadre?” — lembra Aragão. — Abri o peito em 2002, pus três safenas e uma mamária. Sempre que viajo pra cantar, procuro saber onde fica a (unidade de) hemodinâmica mais perto.

Veja também