Deni di Amália – Um símbolo da canção bonfinense

FONTE: Minha Cidade - Senhor do Bonfim / Assembleia Legislativa da Bahia | Dep. Bobô

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Foto: YouTube

Daniel Alves Barreto de Araújo, filho de dona Amália e de seu Brasílio, nasceu em Senhor do Bonfim e cresceu na tradicional Rua Barão do Cotegipe com os irmãos Dito, Deca e Nauvinha. Na adolescência dividia seu tempo entre o gosto pelo futebol e as artes musicais. Como jogador, por ter muita habilidade com a perna esquerda, era conhecido como Canhota. Na música, sua grande paixão, tornou-se Deni di Amália.

Conheceu o Rio de Janeiro, grande centro artístico e cultural do país, cantou na noite carioca, porém não conseguiu gravar o tão sonhado disco. De volta a Bonfim, desfrutou da amizade e ensinamentos de João Bagá, amante da bossa-nova e exímio violonista. Participou com destaque diversas vezes do Festival Edésio Santos, em Juazeiro. Compôs e dividiu palco com outros grandes artistas bonfinenses como Carlos Grota, Marão, Glória da Paz, Loló, Mamute, Bira, André Bartilotti e Binha Campelo.

Veja também