Décima edição da Feira Baiana de Agricultura Familiar tem recorde de público

Secom-BA

Foto: Ascom/SDR

A 10ª edição da Feira Baiana de Agricultura Familiar e Economia Solidária foi um sucesso e teve recorde de público gerando mais renda para o interior da Bahia. O evento realizado durante a Fenagro, no Parque de Exposições de Salvador, terminou neste domingo (1º), com a soma de milhares de visitantes, que puderam ver a força produtiva da agricultura familiar baiano.

Considerado o maior evento de comercialização da agricultura familiar do país, a feira é organizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), em parceria com a União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes/BA). A feira reuniu 400 associações e cooperativas que tiveram oportunidade de comercializar cerca de três mil produtos dos 27 Territórios de Identidade, em armazéns e nas praças Gastronômica, de Artesanato, Quilombolas e Indígenas.

Este ano, além dos produtos já conhecidos, como as cervejas artesanais de umbu e de licuri, linguiça de tilápia, iogurte de café, umbu e licuri e licuri caramelizado, a feira trouxe novidades, como a cerveja de maracujá da Caatinga, iogurte de abacaxi, cosméticos feito à base de mel, drinks de café, chopp de licuri, de cupuaçu e de mel de cacau, barras de chocolate com pimenta, gengibre e muito mais.

Para o titular da SDR, Josias Gomes, a positividade da feira decorreu de todo um processo organizativo de todas as unidades da SDR, que se envolveram nos últimos meses. “O propósito foi marcar esses dez anos de feira para que possamos dar um salto de qualidade nos produtos da agricultura familiar. A feira permitiu que os soteropolitanos pudessem ver os alimentos de qualidade produzidos. Agora vamos continuar trabalhando na renda e produtividade da agricultura familiar para que a gente consiga uma profissionalização do segmento”.

Um dos lançamentos de produto desta edição foi a Maratinga, cerveja de maracujá da Caatinga, também em chopp, produzida pela Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), do Território Sertão do São Francisco. Durante os nove dias de evento, foram vendidas 1.200 garrafas da cerveja e consumidos mil litros do chopp.

Foto: Ascom/SDR

Para o representante da Coopercuc, Emanuel Messias, a Feira Baiana da Agricultura Familiar tem proporcionado grandes avanços para a agricultura familiar, a cada ano. “Este ano, a Maratinga foi uma estratégia acertada. Participamos de diversas conversas com compradores e futuros parceiros comerciais, sendo destaque a reunião com a rede Cesta do Povo, que contará com um mix dos produtos Gravetero, marca da Coopercuc”.

O superintendente da Agricultura Familiar (Suaf), da SDR, Ademilson Rocha (Tiziu), afirmou que a Feira foi um sucesso total em todos os aspectos. “Tivemos os armazéns, artesanato, balcão tecnológico, atividades formativas, Praça gastronômica, a Cozinha Show, atrações culturais. O sorriso está no rosto das pessoas que visitaram e também das que participaram das atividades. Nosso evento foi brilhante, lindo, grandioso, do tamanho que a agricultura familiar da Bahia merece”.

Vera Dias, artesã e oficineira, filiada à Cooperativa de Produção da Região do Piemonte da Diamantina (Coopes), avalia positivamente a participação nessa edição da feira. “Minha participação foi muito boa, com muitas vendas. Fechei contrato de trabalho, para ensinar um grupo a fazer o artesanato feito com palha de licuri, e recebi encomendas de mais de 100 bolsas e 400 unidades de susplat, além de outras encomendas para entregar aqui em Salvador e em Porto Seguro”.

Foto: Ascom/SDR