‘Ciclos de Diálogos sobre Educação do Campo’ encerra encontros de formação

Lorena Simas
Coordenadora do Núcleo de Assessoria de Comunicação (NAC-DEDC/ UNEB)

O projeto “Ciclos de Diálogos Interinstitucionais sobre Educação do Campo” realizou nesta terça-feira (08), o encerramento dos encontros de formação. O projeto de extensão do Departamento de Educação (DEDC), Campus VII da UNEB realizou sete encontros de formação voltados a professores e gestores dos municípios que integram os Territórios Piemonte Norte do Itapicuru, Sisal, Piemonte da Chapada e Sertão do São Francisco.

O projeto ampliou e aprofundou a discussão sobre a demarcação da Educação do Campo como área de conhecimento indispensável à formação docente nos cursos de licenciatura, fortalecendo a Rede Pública de Ensino. E apresentou diversas discussões, como: agroecologia, economia solidária e desenvolvimento territorial; mulheres do Campo; diálogos entre práticas de saúde e a Educação do Campo; práticas educativas interdisciplinares; teorias da Educação do Campo; Base Nacional Comum Curricular (BNCC); Base Nacional Comum (BNC); as licenciaturas e a formação de professores; financiamento em educação, dentre outros.

A coordenadora de Educação do Campo da Secretaria de Educação do Estado da Bahia, Poliana Reis, ressaltou sobre a importância da discussão sobre a Educação do Campo. “Discutir educação do campo é mais do que resistência e luta. Precisamos fortalecer as relações que devem existir entre governo, universidades e comunidades rurais, pois assim, avançaremos de fato na construção e implementação da política de educação do campo, no sentido de reforçar o que já foi feito e garantir o que ainda não foi”.

Poliana destacou ainda que, “os ciclos de diálogos tiveram uma repercussão muito grande, que ultrapassou os limites de Senhor do Bonfim e dos 16 municípios pensados inicialmente”.

Nesse sentido, o prefeito de Senhor do Bonfim, Carlos Brasileiro, afirmou que, “momentos como esse são muito importantes, pois promovem o fortalecimento do vínculo das pessoas com o campo. Precisamos lutar por aquilo que acreditamos e defender nossas bandeiras”.

A diretora do DEDC VII, Suzzana Alice Lima, frisou que “precisamos garantir o diálogo sobre Educação do Campo como espaço de resistência. Essa é uma das prioridades da minha gestão”.