Canal do São Francisco volta a ser discutido e plano é apresentado na ALBA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Por Bonfim Agora

O projeto de implantação do Canal Águas do Sertão Baiano voltou a ser discutido por lideranças do estado. O assunto foi tema de uma audiência pública realizada pela Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa na última semana.

Na oportunidade, houve apresentação do Plano do Canal, feito pela Companhia de Desenvolvimento do vale do São Francisco (Codevasf). O projeto, que integra a transposição das águas do Velho Chico, tem como objetivo abastecer uma área que abrange 44 municípios do semiárido baiano.

A apresentação do Plano do Canal do Sertão Baiano ficou a cargo de Sérgio Coelho, engenheiro agrônomo e técnico da Codevasf. Ele mostrou o estudo de viabilidade e o anteprojeto de engenharia da transposição e lembrou que o mesmo está há muito em planejamento e leva em consideração as características e necessidades da região. A primeira delas seria o abastecimento humano, seguida pela dessedentação animal, para que rebanhos sejam mantidos.

Segundo ele, o projeto seria facilitado por seu percurso de 297 km de canal gravitário, o que simplifica a operação do sistema e barateia o custo da água.

Os estudos foram iniciados em 2013, no governo Dilma Rousseff. O projeto do canal está estimado em R$ 4 bilhões. Para a construção da rede de adutoras, possivelmente seriam mais outros R$ 4 bilhões. O canal deverá ter extensão de quase 300 quilômetros e beneficiar cerca de 1,5 milhão de pessoas — dos quais mais de 248 mil são produtores rurais.

Veja também