Promotor de Justiça da Bahia é afastado do cargo por suspeita de corrupção

FONTE: Por G1 BA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Além do promotor, uma advogada também é investigada. Dupla está proibida de entrar no Ministério Público da Bahia (MP-BA) e de se comunicar com funcionários por um ano

Um promotor de Justiça da Bahia foi afastado do cargo por um ano, por suspeita de corrupção e ocultação de bens, na manhã desta terça-feira (14), na região metropolitana de Salvador. A cidade não foi divulgada.

O promotor e uma advogada – também investigada – estão proibidos de entrar no Ministério Público da Bahia (MP-BA) e de se comunicar com funcionários ou usar os serviços do órgão, pelo mesmo período. O MP-BA não divulgou o nome dos investigados.

O afastamento se deu por meio da Operação Kauterion, iniciada pela Procuradoria-Geral de Justiça e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) do MP-BA.

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na casa e local de trabalho do promotor e da advogada, para o recolhimento de documentos que indiquem a associação dos investigados, além de provas de corrupção e ocultação de bens.

Aparelhos celulares e mídias de armazenamento foram recolhidos. As medidas foram autorizadas pela Justiça, a partir de provas de envolvimento do promotor e da advogada em casos de corrupção.

A Ordem dos Advogados do Brasil seção Bahia (OAB-BA) também participou da operação, porque o estatuto da classe determina que buscas relacionadas a advogados sejam acompanhadas pela entidade.

Veja também

O menino e a garçonete

Numa época em que um sorvete custava muito menos que hoje, um menino de dez anos entrou numa lanchonete e sentou-se à