Produtos da agricultura familiar levam qualidade, tradição e sabor para festas juninas

Fonte: Ascom/SDR

(Foto: SDR)

O mês de junho chegou com todas as cores, aromas e sabores dos festejos juninos. Produtos da agricultura familiar, como milho, amendoim, laranja, mandioca ou aipim, dão cor e sabor às mesas de milhares de baianos e também são base para deliciosas receitas, a exemplo de bolos, pamonhas, canjicas, mingaus, quentão e licores.

Neste ano, as festas serão ainda mais fartas. Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a previsão é de aumento da produtividade do amendoim, mandioca e milho, em função das chuvas que vêm ocorrendo nos últimos meses.

Esses e outros produtos, como os ovos de galinhas caipiras, que não podem faltar nas receitas, e o bode assado, entre outras iguarias típicas das festas juninas, mostram todo o potencial, qualidade e diversidade da produção de agricultores familiares baianos, que vêm recebendo apoio técnico e financeiro do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

São ações que incluem desde o fortalecimento na base de produção, com a prestação de um serviço qualificado de assistência técnica e extensão rural (Ater), ao processo de agroindustrialização e comercialização da produção.

Mandioca

Cultivada por agricultores familiares em diversas regiões do estado, a mandioca faz parte da mesa dos baianos em farinhas, bolos, beijus, e é bastante consumida no período junino. A Bahia está entre os maiores produtores de mandioca do Brasil, ao lado do Pará, Paraná e Maranhão. A previsão do IBGE é de aumento de 21,6% na lavoura de mandioca no estado, com a produção de 1 milhão e 800 mil toneladas.

Amendoim

Produzido basicamente pela agricultura familiar, o amendoim é um dos protagonistas das festas juninas na Bahia. Boa parte da produção do estado vem de municípios do Recôncavo, a exemplo de Maragogipe, Laje, Santo Antônio de Jesus, São Felipe, Alagoinhas e Jaguaripe, e no Território de Identidade Litoral Norte e Agreste Baiano. Mais informações estão disponíveis no site da SDR.