Mulheres da Tapera: Conheça um pouco da trajetória de Celina do Acarajé

Minha Cidade – Senhor do Bonfim
Foto e Fonte: Naiara Bamberg

Ilustre moradora do Pernambuquinho, Celina Batista da Silva fez história como a primeira baiana de acarajé de Senhor do Bonfim. Viúva aos 37 anos, sempre buscou em sua fé as forças para trabalhar e criar seus sete filhos e vários netos.

Por quase cinquenta anos vendeu o tradicional bolinho de feijão fradinho na esquina em frente ao prédio dos Teixeira, sendo ainda hoje lembrada como uma das mais famosas baianas da cidade.

Dona Celina faleceu em 2010, dois anos antes das baianas serem reconhecidas como Patrimônio Imaterial da Bahia e tiveram seu ofício incluso no livro de Registro Especial dos Saberes e Modos de Fazer, do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia / Ipac-Ba.

Blog do Eloilton Cajuhy – No início dos anos 2000, no primeiro mandato do Prefeito Carlos Brasileiro, Dona Celina foi homenageada com o nome da praça onde foram construídos os boxes que abrigam os vendedores de acarajé. O local passou a ser oficialmente denominado de “Largo Celina do Acarajé”.