Luiz Moreira – o poeta do São João bonfinense

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Minha Cidade – Senhor do Bonfim
Foto: Acervo Luiz Moreira
Fonte: Falando Tudo (Jeorge Catatau)

Luiz Moreira começou a compor nos tempos do Ginásio Professora Isabel de Queiroz e para o “Boi do Luizão”, um bumba-meu-boi do tradicional bairro do Bandeira. Apaixonado pelo São João, passou a escrever canções com temas juninos, que logo chamaram a atenção dos mestres João José, Dr. Nequinho e Eliziário.

Seu nome passou a ser mais conhecido na cidade em 1973, por ocasião do festival de músicas juninas promovido pelo antigo Movimento Brasileiro de Alfabetização – MOBRAL, concorrendo com “Vamos Farrear”, “Busca de Amor” e “Xenhenhém”, composta em homenagem ao amigo Nequinho.

Durante o São João de 1976, Luiz Moreira teve a oportunidade de apresentar suas composições ao Trio Nordestino. Lindú, líder do grupo, vibrou ao ouvir “Vamos Farrear”, que acabou se tornando um dos maiores sucessos do trio. A partir de então, as canções de Moreira foram gravadas por grandes nomes da música nordestina, como Negrão dos 8 Baixos, Jorge de Altinho, Alcymar Monteiro, Assisão e Adelmário Coelho.

Moreira também é autor dos jingles “São João Tradição”, gravado por Carlos Pita para as festas juninas da gestão de José Leite; e “Capital Baiana do Forró”, composta em parceria com Zelito Miranda em 2001, durante o governo de Carlos Brasileiro.

Se o Brasil venera Luiz Gonzaga, também temos o nosso Luiz. Viva Senhor do Bonfim! Viva o São João! Viva Luiz Moreira!

Veja também