Justiça manda reter cachê de Maraisa, dupla de Maiara, para pagar dívida; cantora recorre

FONTE: Extra

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal, por meio da 1ª Vara de Execução de Títulos Extrajudiciais e Conflitos, determinou que o cachê da cantora Maraisa, e consequentemente de sua dupla sertaneja Maiara, fosse retido para pagar uma dívida de R$ 1.782.005,55 (um milhão setecentos e oitenta e dois mil, cinco reais e cinquenta e cinco centavos) a Elias Fernandes da Silva. A cantora Maraisa recorre da decisão e diz que o exequente, que é seu ex-cunhado, está agindo de má-fé.

“A Maraisa teve um relacionamento com o senhor Raimundo (irmão do senhor Elias), um relacionamento abusivo e tóxico, o qual a mesma sofre as consequências até os dias atuais. Durante o relacionamento, e devido a pouca idade, e pouca instrução da mesma à época, foi induzida por seu então namorado, Raimundo, a assinar várias promissórias em branco, sob o argumento de que ambos iriam adquirir uma propriedade rural. Das sete promissórias assinadas, apenas seis foram devolvidas depois da intervenção dos advogados da mesma. Contudo, uma das promissórias não foi devolvida, e foi preenchida à mão, pelo senhor Raimundo, tendo como credor a empresa Gaia Agribusiness, da qual o senhor Raimundo é sócio”, diz o trecho da nota assinada pelo advogado Mauricio Vieira de Carvalho Filho, divulgada pela assessoria de Maraisa.

A defesa de Elias Fernandes alega que a empresa Gaia Agrobusiness emprestou R$ 1 milhão para Maraísa pagar uma dívida da compra de uma fazenda em Morrinhos, Goiás. A cantora não teria quitado a dívida e teria devolvido o imóvel ao proprietário. Motivando Elias a entrar com a ação.

— Elias e Raimundo são irmãos e têm empresas no ramo do agronegócio. Eles até eram antigos empresários de Maiara e Maraísa quando as lançaram, mas isso era apenas hobbie. No momento em que Raimundo acompanhou a então companheira Maraisa para que ela efetuasse o pagamento da compra de um imóvel, que ela não conseguiria cumprir, ele fez pela empresa, Gaia Agrobusiness. Não foi por pessoa física. Com isso, a empresa requereu um comprovante para que a dívida de Maraisa fosse com a empresa — explica Huelder da Silva Alves, advogado do exequente, que avalia: — A devedora está aumentando as próprias condenações contra ela, ao fazer alegações infundadas de que notas foram fraudadas. Nós temos comprovantes de transferência. Temos até a escritura no nome dela por um tempo.

A informação é rebatida pelos advogados da mato-grossense.

“Maraisa não deve ao senhor Elias, nunca comprou nada, ou fez qualquer negócio ou fez empréstimo com o mesmo, nunca teve relação comercial com a pessoa que ajuizou a ação judicial em seu desfavor. O senhor Elias é irmão do ex namorado da Maraisa, o senhor Raimundo, o qual de maneira, ilícita repassou uma nota promissória para o seu irmão, com o claro intuito de tentar conseguir vantagem financeira em desfavor da mesma. O processo foi protocolado em 30/05/2019, ou seja, há mais de um ano, tendo Maraisa já apresentado defesa nos referidos autos. O senhor Elias, de maneira leviana e imoral, por meio de seus patronos, tem buscado jogar e divulgar o máximo possível de informações sobre o processo (que são públicas) com o único e exclusivo intuito de causar constrangimento à Maraisa, o que não ocorre e nem ocorrerá, posto que a mesma é vítima de todo um ‘circo’ criado para que a mesma seja prejudicada”.

Maraisa com Raimundo na época do namoro

A defesa da cantora fala ainda sobre a transferência das dívidas entre os irmãos, considerando “surpreendente” já que a empresa Gaia Agrobusiness, que teria feito o pagamento do sítio, está em recuperação judicial.

“A empresa Gaia Agrobusiness entrou com um pedido de recuperação judicial em 25/10/2017 declarando débitos de R$ 197.000.000,00 (cento e noventa e sete milhões de reais). Assim, de maneira surpreendente, sem nenhum tipo de autorização judicial, ou mesmo do administrador judicial, ou sequer dos credores, a empresa Gaia, endossa e transfere a nota promissória para o irmão do senhor Raimundo, ora sócio da empresa Gaia, o qual protocolou a referida ação de execução na comarca de Brasília”, diz a nota.

O advogado Huelder da Silva Alves confirma que a empresa está em recuperação judicial, mas que em nada muda a dívida da cantora Maraisa.

— A defesa se baseia em uma nulidade que não atinge a nulidade dela. A empresa está em recuperação judicial, mas os irmãos possuem diferentes negócios. Uma empresa transferiu o crédito para a outra e parte disso foi a nota da Maraisa. É uma transferência comercial dentro da normalidade. É por estar em recuperação judicial que as transferências precisam ter a anuência do administrador judicial. E assim ocorreu. É uma situação lamentável, porque a devedora tem condições de pagar o débito, considerando o largo patrimônio que possui.

A cantora Maraisa se pronunciou.

— Parece moda falar em relacionamento abusivo, mas ele realmente existe. Senti isso na pele! Você se deixar manipular a ponto de assinar promissória em branco é muito mais que ingenuidade. A única coisa que desejo é a resolução disso o mais breve possível. Já me sinto muito forte por não ter cedido às ameaças de levar o assunto para a imprensa, pronto está aí! Sobre este assunto é a primeira e única vez que vou me pronunciar, uma hora isso tem de deixar de fazer parte da minha vida.

Veja também