ESPORTES: Vitória cai no 2º tempo e perde invencibilidade no ano para o ABC

Derrota por 3×1 em Natal também tirou do Leão a liderança do grupo B da Copa do Nordeste

Rhayner cai após dividida com jogador do ABC; Vitória perde a primeira no ano (Foto: Moysés Suzart / EC Vitória)

O Vitória não fez uma apresentação à altura de quem abriu mão da programação de trios nesta tarde de sábado (10) de Carnaval para acompanhar a terceira rodada da Copa do Nordeste. O rubro-negro perdeu por 3×1 do ABC no estádio Frasqueirão, em Natal, e viu sua invencibilidade em 2018 ir embora após oito jogos.

Em uma partida focada no ataque em velocidade, os dois tempos foram muito distintos. No primeiro, equilíbrio de forças, com ambos os times no ataque. No segundo, a atuação do ABC sufocou o Vitória no campo de defesa e deu à equipe potiguar a liderança do grupo B da Copa do Nordeste, agora com nove pontos. O Leão ficou em segundo lugar, com seis. Globo e Ferroviário fizeram dois jogos cada e ainda não pontuaram.

Intensidade foi a palavra-chave da partida. Logo aos 7 minutos, Yago perdeu a bola na lateral esquerda defensiva e Erivelton encontrou Wallyson livre dentro da área. Ele dominou, teve tempo de ajeitar, bater na saída de Fernando Miguel e fazer 1×0.

Sem Denilson, poupado pelo técnico Vagner Mancini devido à sequência de jogos, André Lima era a referência ofensiva do Leão, que cresceu em campo através de uma jogada: Neilton construía, tocava para Bryan ou Juninho na esquerda e o centroavante aguardava ser acionado.

A primeira tentativa, com passe de Bryan, só não deu certo porque a defesa do ABC conseguiu travar na hora da finalização. Na cobrança do escanteio, outro cruzamento da esquerda, só que dessa vez de Juninho e pelo alto. André Lima subiu sozinho e empatou, aos 27 minutos.

Ainda no primeiro tempo, o Vitória perdeu Juninho, que deixou o jogo machucado na coxa. Fillipe Soutto entrou. E Wallyson assustou ao bater direto para o gol uma cobrança de falta pela esquerda.

Veio o segundo tempo e, com ele, outro jogo no Frasqueirão. De uma maneira que o torcedor rubro-negro preferia não ver: só deu ABC.

As jogadas em velocidade do trio formado por Fessin, Matheus e Wallyson, que já tinha incomodado na primeira etapa, fluíam uma atrás da outra a ponto de, aos 12 minutos, Mancini trocar Lucas Marques por Ramon. Tentava fechar a lateral direita, onde Wallyson encontrava facilidade. Não conseguiu foi fechar a lateral esquerda, por onde o garoto Matheus, 19 anos, bailou à vontade. Em um lance, ele entortou Kanu duas vezes dentro da área antes de chutar para fora.

Sempre em velocidade, o ABC dominava. Aos 16 minutos, Wallyson invadiu a área sozinho e foi derrubado por Ramon, por trás. O árbitro mandou o jogo seguir, para sorte do Leão.

O Vitória só conseguiu construir uma boa jogada já por volta dos 25 minutos, em triangulação interessante de Neilton, Rhayner e André Lima. Mas foi um fato isolado.

A tônica do jogo era mesmo o ABC no ataque e o Vitória se segurando. Funcionou até os 35 minutos, quando Kanu deu bobeira. Errou a linha de impedimento e deixou Wallyson surgir livre na área, após passe da direita. Ele finalizou e Fernando Miguel salvou, mas Fessin pegou o rebote, também sem marcação, e deslocou o goleiro: 2×1.

O terceiro gol saiu quase nos acréscimos. Aos 43 minutos, em contra-ataque rápido, Fessin serviu Wallyson, que conduziu do meio-campo até entrar na área e tocar para Jorge Eduardo empurrar para o gol vazio e fazer 3×1.

O Leão volta a campo após o Carnaval, na quinta-feira (15), quando enfrenta o Corumbaense, pela segunda fase da Copa do Brasil, no Barradão. É jogo único e, em caso de empate, o classificado será conhecido em cobranças de pênaltis. No domingo (18), tem Ba-Vi, também na casa rubro-negra.

*Correio