Caso Sáttia Lorena: Polícia mantém indiciamento por tentativa de feminicídio de ex contra a médica que caiu de prédio em Salvador

FONTE: G1

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram

Após conclusão da reconstituição do caso da médica Sáttia Lorena Patrocínio Aleixo, que caiu do 5º andar de um prédio de Salvador, a Polícia Civil manteve o indiciamento do ex-companheiro da vítima por tentativa de feminicídio. O inquérito, que já tinha sido encaminhado ao Ministério Público da Bahia (MP-BA), foi reenviado na sexta-feira (20). Segundo a polícia, o laudo da reconstituição concluiu que houve ameaças e agressões físicas do indiciado, o também médico Rodolfo Cordeiro Lucas, contra a ex-companheira, e revelou-se inconclusivo sobre queda da vítima.

O inquérito tinha sido encaminhado ao MP-BA no dia 3 de setembro. No entanto, com o laudo da reconstituição e o segundo depoimento de Sáttia, a polícia encaminhou novos documentos ao MP-BA, na sexta-feira (20). O suspeito foi indiciado com base em demais provas componentes da investigação, como o depoimento da vítima e de testemunhas. Na segunda vez que foi ouvida pela polícia, Sáttia contou que Rodolfo Cordeiro Lucas disse que ia “acabar com a vida dela”.

Antes mesmo da conclusão do laudo de reconstituição, a defesa de Rodolfo, representada pelo advogado Gamil Föppel, disse que o inquérito policial tinha vários erros e afirmou que a polícia criou um “imaginativo romance policialesco com delirantes e não comprovadas narrativas”. Depois do segundo depoimento de Sáttia, o advogado disse ainda que “espera que o Ministério Público, titular da ação penal, guardião da Constituição, se ancore nos elementos de convicção colhidos, desprezando o desvairado relatório, promovendo, pois, por conseguinte, o arquivamento das investigações”.

Veja também