Bahia sofre, mas vence o Atlético de Alagoinhas nos pênaltis e conquista o Baianão 2020

FONTE: Bahia Notícias

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on telegram
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias

O Bahia é o campeão baiano de 2020. No início da noite deste sábado (8), a equipe tricolor sofreu, empatou no tempo normal em 1 a 1 com o Atlético de Alagoinhas e venceu nos pênaltis. Durante os 90 minutos, Daniel marcou a favor do Tricolor e Magno Alves fez o gol do Carcará.

Com 49 estaduais na conta, o Bahia agora foca no Campeonato Brasileiro. Na próxima quarta-feira (12), a equipe faz a estreia contra o Coritiba, em Pituaçu.

O Atlético, por sua vez, se prepara para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. A estreia será contra o Gama, com data a ser oficializada.

O JOGO

Com os seus titulares em campo, o Bahia viu o Atlético de Alagoinhas ser o primeiro a criar uma ocasião de gol. Aos 5 minutos, Filipinho bateu falta de longe e obrigou o goleiro Douglas a espalmar. Aos nove, Tobinha recebeu na direita, cruzou rasteiro, Russo chutou forte de esquerda e a bola parou na rede do lado de fora.

Sem conseguir ser efetivo no ataque, o Esquadrão de Aço via o Carcará dominar as ações do jogo. A atuação do time deixou o técnico Roger irritado. Ele deu uma bronca no time aos 22 minutos. Com 29, Filipinho tabelou com Magno Alves, mas chutou para longe.

Sem uma chance mais perigosa após 30 minutos, o Bahia continuou vendo o Atlético tentar. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou com Edilson, que chutou em cima do zagueiro Juninho. Aos 42, foi a vez de Magno Alves chutar de fora da área e a bola passou por cima.

Antes do fim da primeira etapa, o Bahia teve um lance perigoso que foi invalidado. Juninho Capixaba recebeu passe de Flávio, invadiu a área e tocou por cima de Fábio Lima, mas o zagueiro Mailson evitou.

Segundo tempo

O segundo tempo começou do jeito que o primeiro terminou: com o Carcará em cima. Aos sete, depois de cobrança de escanteio, a bola sobrou com Dedeco, que dominou e chutou ao lado. Um minuto depois, o mesmo Dedeco recebeu na entrada da área, bateu firme e a bola passou muito próxima.

Aos dez, tentativa do Bahia. Nino cruzou na área, a defesa rebateu, Daniel ficou com a sobra, bateu firme e a bola passou muito próxima.

Magno Alves abre o placar

O Carcará abriu o placar. Aos 14 minutos, Magno Alves recebeu na entrada da área, ajeitou para a perna esquerda e bateu firme, sem dar chance para o goleiro Douglas.

Após tomar o gol, o Tricolor partiu para cima. Com 18 minutos, Nino Paraíba cruzou na área, Élber cabeceou e o goleiro Fábio Lima ficou com a bola. Quatro minutos depois, Élber tabelou com Rodriguinho e bateu rasteiro. A bola parou na rede externa.

Daniel empata o jogo

O Esquadrão de Aço conseguiu a igualdade aos 25 minutos de jogo. No lance, Ronaldo aproveitou a sobra de bola e cruzou rasteiro antes dela sair pela linha de fundo. Daniel aproveitou.

O Tricolor quase virou aos 32. Em jogada individual, Élber avançou em velocidade dentro da área, chutou e a bola atingiu a trave depois de desvio em Fábio Lima.

O Carcará quase marcou com Vitinho aos 40. Ele aproveitou sobra e chutou de primeira, mas Douglas se esticou todo e evitou o que seria o gol do título do time do interior.

Aos 44, um lance estranho aconteceu em Pituaçu. Nino Paraíba se livrou do marcador e chutou cruzado. A bola ficou limpa para o zagueiro Juninho, mas ele hesitou na hora de chutar e a bola passou.

Pênaltis

A primeira cobrança foi do Bahia e Élber converteu ao bater no canto direito. Magno Alves tentou o mesmo canto, mas desperdiçou.

Marco Antônio foi o segundo cobrador do Bahia. O jovem bateu mal e o goleiro Fábio Lima evitou o gol. Na sua vez, Filipinho bateu firme no canto esquerdo e igualou.

Clayson bateu no meio com tranquilidade e balançou a rede. Edson bateu firme no lado direito e voltou a empatar a série.

O zagueiro Juninho bateu com categoria, no alto, sem dar chances para Fábio Lima. Lucas chutou no canto direito, Douglas ainda tocou na bola, mas ela morreu na rede.

Saldanha correu com paradinha, bateu alto e a bola entrou. Aex bateu rasteiro, com categoria, e levou a disputa para a morte súbita.

Juninho Capixaba bateu rasteiro no canto direito e colocou o Bahia na frente. Já o zagueiro Eduardo, do Carcará, bateu alto, no canto, sem dar chance para Douglas.

Nino Paraíba deslocou o goleiro e converteu. Já Reninha, com direito a paradinha, bateu no cantinho.

Gregore bateu rasteiro, no canto, e marcou. Em sua vez, Dedeco bateu e Douglas defendeu. O Bahia é campeão baiano de 2020.

FICHA TÉCNICA
Bahia 1 (7) x (6) 1 Atlético-BA
Campeonato Baiano – Final (2º jogo)

Local: Pituaçu, em Salvador
Data: 08/08/2020 (sábado)
Horário: 16h30
Árbitro: Marielson Alves Silva (CBF-Vitória da Conquista)
Auxiliares: Elicarlos Franco de Oliveira e Jucimar dos Santos Dias (ambos da CBF-Salvador)
VAR: Marcelo de Lima Henrique (RJ), auxiliado por Paulo de Tarso Bregalda Gussen (CBF-Salvador)

Cartões amarelos: Flávio, Daniel (Bahia) / Mailson (Atlético-BA)

Gols: Magno Alves (Atlético-BA) / Daniel (Bahia)

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Ronaldo (Gregore), Flávio (Daniel) e Rodriguinho (Marco Antônio); Rossi (Clayson), Élber e Fernandão (Saldanha). Técnico: Roger Machado.

Atlético de Alagoinhas: Fábio Lima; Paulinho (Edson), Mailson, Eduardo e Filipinho; Lucas Alisson, Dedeco e Edilson (Alex); Tobinha, Russo (Vitinho) e Magno Alves. Técnico: Agnaldo Liz.

Veja também